segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Instaweek #169

Uma semana sem aparecer por aqui... Quer dizer, sem aparecer não que eu fui aparecendo só não postei nada (é a mesma coisa, ok, eu sei), mas isto para dizer que não me aconteceu nada, não morri nem desapareci totalmente... Simplesmente achei que uma semaninha longe das redes sociais me ia fazer bem, e como sem redes sociais não há muita divulgação do que se vai passando aqui pelo blog, decidi também fazer uma pausa nos posts, o que me ajudou a organizar aqui isto um bocado.

E em relação à pausa nas redes sociais, achei que me ia custar imenso e que não ia aguentar, mas adivinhem, foi super fácil, custou mais voltar e ter de levar com um monte de notificações e com o mundo virtual todo em cima assim de uma só vez, até pensei seriamente em desligar-me para todo o sempre mas achei que não (nada de dramas), com peso e medida aguenta-se 😆

E o porquê de me dar esta panca assim sem mais nem menos? 
Simplesmente fiquei um pouco cansada de ver mais do mesmo, fiquei cansada das conversas de circunstância, muito blá blá blá, não sei, cansei-me. E dei por mim com imenso tempo para tudo, consegui organizar-me o que nunca conseguia e eu nunca percebia como é que nunca tinha tempo para nada (agora percebo), e o principal de tudo, aquilo que mais me apercebi foi da falsa ilusão de que não estamos sozinhos que as redes sociais nos transmitem. A falsa sensação de sermos bué sociais, de falarmos com imensa gente,  de termos um monte de likes, mais de mil amigos,... E o incrível disto tudo que mais me chamou a atenção e chocou um pouco (apesar de toda a gente saber e ter noção disso) foi num destes dias em que ia a passar sozinha numa rua cheia de gente e comecei por reparar que era a única sem telemóvel, toda a gente, incluindo pessoas em grupos grandes, em vez de falarem entre si estavam cada uma no seu telemóvel, e eu que estava literalmente sozinha senti-me mais acompanhada que elas. Isso, e estar a jantar num centro comercial e ao meu lado ter uma família (os pais e 3 crianças), em que os pais estão cada um no seu telemóvel e as 3 crianças ali "sozinhas" a olharem e a falarem entre elas (sempre ouvi dizer que as crianças são mais inteligentes). 
Sim, até tempo tive de observar tudo à minha volta... Ups, isso já fazia, gosto de observar e analisar toda a gente que passa, e não é de uma maneira cusca é mais de uma maneira psicológica, sei lá 😂

Mas pronto, acho que uma desintoxicaçãozinha de vez em quando não faz mal nenhum, existe uma vida lá fora para viver e ar puro para respirar. Experimentem 😉

E agora o Instaweek de hoje é tipo assim do ano passado, mas a verdade é que o Instagram também ficou em pausa, mas estão à vontade para me seguirem por lá e darem like nas minhas fotos (nada contraditória) 😇

Boa semana 💋


GuardarGuardar

domingo, 8 de janeiro de 2017

7 dias, 7 looks #183


Segunda-feira                                                                                  Terça-feira
Quarta-feira                                                                          Quinta-feira
Sexta-feira                                                                                     Sábado
Domingo
Fonte: Clicar na legenda das imagens

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Harry Potter e a Pedra Filosofal - J. K. Rowling

Os livros do Harry Potter foram os livros que me deram a paixão pela leitura, já lia antes deles, mas descobri mesmo o prazer de ler quando li o Harry Potter e a Pedra Filosofal, já lá vão muuuuuuuiiiitos anos.
Quando saiu recentemente o "novo" livro, Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, achei por bem reler todos outra vez antes de ler esse. Já vou na Ordem de Fénix, mas não podia deixar de fazer as minhas reviews aqui no blog. Por isso, hoje temos o Harry Potter e a Pedra Filosofal.


Sinopse: 
"Harry Potter é antes de mais o fenómeno editorial de 1999. É-o porque demove crianças de jogos de computador e de infindáveis horas frente ao televisor. É-o porque está traduzido em cerca de 30 idiomas. É-o porque tem angariado os mais importantes prémios de literatura infanto-juvenil. É-o, por fim e entre outras inúmeras razões, porque ocupa há meses consecutivos os primeiros lugares das mais importantes listas de vendas mundiais. Mas Harry Potter, o personagem dos livros de J. K. Rowling, não é um herói habitual. É apenas um miúdo magricela, míope e desajeitado com uma estranha cicatriz na testa. Estranha, de facto, porque afinal encerra misteriosos poderes que o distinguem do cinzento mundo dos muggles (os complicados humanos) e que irá fazer dele uma criança especialmente dotada para o universo da magia. Admitido na escola Howgarts onde se formam os mais famosos feiticeiros do mundo, Harry Potter irá viver todas as aventuras que a sua imaginação lhe irá propocionar. Um grande sucesso editorial que os mais jovens adoram e que apetece também aos adultos."


A minha opinião:
Mal eu sabia quando comprei este livro (e andava apenas no 7º ano) que hoje com 28 anos iria pegar nele novamente e o ler com a mesma intensidade que a adolescente que o leu há anos atrás.

Que posso eu dizer? Este livro agarra-nos e leva-nos para o mundo da magia, que mesmo para quem não é grande fã deste tipo de livros do mundo fantástico acaba por gostar e por viajar até Hogwarts juntamente com o Harry.
Este primeiro livro acho mais especial em relação aos outros, pois é quando se descobre aquele mundo todo dos feiticeiros e tudo se torna uma novidade tanto para o Harry como para quem está a ler.
O melhor é que para além deste mundo todo dos não muggles, a autora consegue criar uma personagem em quem nos podemos ver. É de longe alguém perfeito e com uma vida fácil, mas que consegue ir superando as dificuldades e as adversidades da vida, tornando-o uma personagem fascinante.

Lido pela segunda vez e mesmo já sabendo a história toda continuo a ler com a mesma empolgação e entusiasmo de há anos atrás. É perfeito, todos os pormenores, a história,... Quem nunca se aventurou a ler Harry Potter (existe alguém?) deveria fazê-lo. 

Harry Potter e a Pedra Filosofal (Harry Potter, #1)Harry Potter e a Pedra Filosofal by J.K. Rowling
My rating: 5 of 5 stars



View all my reviews




"Não se resolve nada a divagar em sonhos quando nos esquecemos de viver."

"(...), é como ir para a cama depois de um dia muito longo e cansativo. Além disso, para uma mente bem organizada, a morte é apenas a próxima grande aventura."

"... o problema é que os seres humanos têm tendência para escolher sempre o que é pior para eles."



E agora um aparte... Para 2017 já se propuseram a um novo desafio de leitura? Cumpriram o de 2016?
O meu objectivo para 2016 era ler 10 livros, e li....16, ah pois 👏😜
Para 2017 aumentei a fasquia, claro, e tenho de ler 20, vamos lá ver. Boas leituras 😘

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Instaweek #168

Muito muito atrasadinho este instaweek, é só de há um mês atrás, SÓ 😆 Mas voltava já para  a Noruega e para as tempestades de neve (quem diria que eu ia gostar).